Blog

O Profissional de RH e a Visão Estratégica

O Profissional de RH e a Visão Estratégica

Na maioria das organizações, infelizmente, os profissionais que respondem pela área de pessoas pouco conhecem a respeito do negócio em que atuam e, menos ainda, sobre a estratégia, principais objetivos e metas de resultados projetados para o negócio.

Isso acontece não por falta de conhecimento das principais atividades relativas a gestão de pessoas: processo seletivo; avaliação de desempenho; e meritocracia baseada em remuneração e carreira.

Todas essas “boas práticas” são necessárias, porém, pouco efetivas se não estiverem alinhadas com as características do negócio e, principalmente, com a estratégia e os objetivos definidos para atingir resultados projetados e desejados.

Business woman standing with her staff in background

Na maioria das vezes existe uma estratégia. O problema é que, quase sempre, esta estratégia não está clara para as pessoas chaves da empresa, sócios e investidores, e muito menos para os gestores e profissionais responsáveis por desempenhar papéis estratégicos, promovendo uma cultura voltada ao alcance dos objetivos e metas, em uma busca constante pelo alto desempenho.

Sem dúvida, um dos protagonistas para desempenhar esse papel é o profissional responsável pela gestão de recursos humanos.

Mudar essa situação não é tão difícil como parece, basta cumprirmos algumas etapas críticas, descritas a seguir:

  1. Existe uma crença da alta gestão que as pessoas são quem realmente fazem a diferença para implantar uma gestão eficaz e de alta performance?

  2. A empresa possui um planejamento estratégico alinhado com as principais necessidades de melhoria da gestão, com objetivos e metas claras e totalmente disseminados para todos os níveis organizacionais?

  3. As pessoas chaves (o profissional de RH é um deles…) conhecem esses objetivos e exercem papel de promotores dessa estratégia?

  4. Existe método adequado e ferramenta de apoio capaz de possibilitar o acompanhamento das ações necessárias para atingir os objetivos e, por consequência, as metas estipuladas?

Se estas questões ou etapas forem minimamente atendidas, a empresa estará criando as condições necessárias para uma gestão de pessoas realmente eficaz, na qual o foco será totalmente estratégico, voltado para atração, desenvolvimento e retenção de profissionais talentosos (porque talentos são movidos e estimulados por objetivos e metas desafiadoras e claras).

Intelecta-RH-Recursos-Humanos-Recrutamento-Selecao-Cursos-Consultoria-Area-de-Atuacao-Emprego-Temporario

Em resumo, a plena contribuição do profissional responsável pela gestão de pessoas depende de duas coisas: seu elevado nível de entendimento – visão estratégica – sobre a aderência da empresa quanto às etapas críticas descritas acima, bem como sua real capacidade de desempenhar um papel estimulador, capaz de promover junto às lideranças, uma nova cultura organizacional.

A partir disso, todas as “boas práticas” de gestão de pessoas serão bem vindas e terão grande possibilidade de serem implantadas e praticadas com sucesso.

JULIO CARLOTTO – GRUPO ADVIS

Especialista em Gestão de Resultados

Especialista em Lideres de Alta Performance

Comentários

comentários