Blog

Gestão de desempenho: como ter líderes e equipes de alto desempenho

Gestão de desempenho: como ter líderes e equipes de alto desempenho

Alto desempenho é uma obsessão do mundo corporativo. Basta uma pesquisa rápida no Google para ter à disposição cerca de 3,3 milhões de resultados, entre artigos, dicas e opiniões que tentam auxiliar o empresário a obter o melhor de líderes e equipes.

Poucos contam, porém, é que alto desempenho não é massa de bolo. Não é simplesmente pegar uma listinha e sair impondo práticas completamente estranhas ao time e à empresa. O importante é saber: sua equipe realmente tem baixo desempenho? Uma ferramenta bastante assertiva é a gestão de desempenho.

Segredo dos países mais produtivos

Países como Estados Unidos, Japão, Alemanha e Coreia do Sul tem em comum outras coisas além da qualidade de vida que oferecem a seus moradores: a alta produtividade.

Em levantamento realizado pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI) para medir o crescimento anual da produtividade em 11 países, a Coreia do Sul liderou com média de 6,7% de aumento na produtividade por ano. Os EUA ficaram em terceiro, com 4,4% de crescimento, o Japão conseguiu 3,1% e a Alemanha cresceu 2,9%.

Só para efeito de comparação, o Brasil apresentou crescimento de apenas 0,6% ao ano e amargou a última posição no ranking.

Se a questão cultural pesa, a capacidade de controlar e documentar a performance dos profissionais nesses países também fica evidente. Prova é o conceito de Performance Management (PM), Gestão de Desempenho em português, fundamentado pelos acadêmicos norte-americanos Michael Armstrong e Angela Baron, em 1998.

O que é Gestão de Desempenho?

Conforme a definição de Armstrong e Baron, a Gestão de Desempenho é a “abordagem estratégica e integrada para aumentar a efetividade das companhias pela melhora do desempenho das pessoas que ali trabalham, e no desenvolvimento das capacidades dos times e colaboradores”.

Para além dos conceitos, Gestão de Desempenho é o processo que mede o desempenho de colaboradores e gestores em metas previamente traçadas. Pode ser definida também como a avaliação da relação entre o desempenho atual ou passado de um funcionário e seus padrões de desempenho.

Um dos preceitos da Gestão de Desempenho é acompanhar o trabalho e objetivos propostos aos indivíduos, e dar feedback a essas pessoas, com vista a torná-las engajadas e produtivas. Tem por fim, analisar o comportamento do empregado e não da pessoa.

Suas principais características são o foco na melhoria contínua, a avaliação do indivíduo, gestão do desenvolvimento pessoal e alinhamento das metas e objetivos com todos na empresa, já que eles serão de conhecimento de cada colaborador avaliado.

É uma ferramenta de uso constante, que envolve avaliação diária do comportamento do colaborador, seus progressos e limitações, objetivos cumpridos e postergados, almejando identificar e corrigir imediatamente os problemas, gargalos e impedimentos ao alto desempenho do colaborador avaliado.

Benefícios da Gestão de Desempenho

Entre os principais benefícios na realização da Gestão de Desempenho estão:

  • Aumento de vendas;
  • Redução de custos na organização;
  • Alinhamento de todos aos objetivos da organização;
  • Redução do tempo para realizar mudanças estratégicas ou operacionais;
  • Mantém o time engajado e focado nos objetivos;
  • Incentiva a cultura de planejamento, metas e objetivos;
  • Torna claro e justo o pagamento de bônus, gratificações e promoções;
  • Facilita a documentação do desempenho de cada colaborador e dos processos.

Conhecer a Gestão de Desempenho é o começo, mas o grande desafio é conseguir implantá-la com a competência. Para quem busca resultados e alto desempenho para líderes e equipes, é crucial a adoção e incorporação dessa ferramenta na cultura da empresa, com o objetivo de transformar a Gestão de Desempenho numa atividade rotineira dentro da empresa, consolidada como uma das principais práticas de gestão do negócio.

Comentários

comentários